denominatorRange

01_100000

188 record(s)

 

Type of resources

Available actions

INSPIRE themes

Provided by

Years

Formats

Representation types

Update frequencies

Status

Scale

geoDescCode

cartografia

geographicCoverage

geographicCoverageDesc

inspirecore

referenceDateRange

denominatorRange

resolutionRange

dataPolicy

openServiceType

dataType

dataFormat

From 1 - 10 / 188
  • A carta de Portugal na escala 1:200 000 (série M585), é composta por oito folhas, que abarcam a totalidade do território de Portugal continental. Cada uma dessa folhas abrange uma área de 160 km x 160 km. Esta carta possui indicações administrativas e itenerárias, tendo sido iniciada em 1969. Nesta série figuram temas como a rede viária (rodoviária e ferroviária), a hidrografia, os limites administrativos, a toponímia e diversos. Este último contempla entidades como curvas de nível, edificado, aeroportos, linhas de alta tensão, entre outros. O sistema de referência é o Datum Lisboa e o sistema de projecção é definido a partir da Projecção de Gauss-krüger, com origem das coordenadas rectangulares no Ponto Central ( Latitude: 39º 40’ 00’’ N, Longitude: 08º 07’ 54’’,862 W). As coordenadas geográficas estão indicadas em intervalos de 1 minuto. Em sobrecarga azul está indicada a pseudoquadrícula decaquilométrica UTM-RE50. Na margem figuram indicações das divisões e subdivisões do sistema UTM. A impressão da carta é feita a 9 cores e encontra-se disponível em formato analógico e raster.

  • This layer provides geographic information related to the ground elevation in the Azores, based on the SRTM30 plus v7 data.

  • This layer provides geographic information related to the polymetallic nodules distribution in the Azores, based on the International Seabed Authority organisation.

  • The atlas of breeding birds in Portugal provide information about distribution at certain moment in breeding species in mainland Portugal. In the cases where it is possible also characterize the abundance of national populations of these species. In the present CDG, the data relate only to marine and coastal birds.

  • Carta Geológica de Portugal à escala 1:200 000, constituída pelas folhas publicadas a esta escala (Folhas: 1, 2, 7 e 8). Informação mais detalhada de cada uma das folhas disponível através dos seguintes endereços: Folha 1 - https://sig.lneg.pt/metadados/catalog/search/resource/details.page?uuid=ce9a411309734284a3f7aa2502aae7fe Folha 2 - https://sig.lneg.pt/metadados/catalog/search/resource/details.page?uuid=d19254e5adca4501b07452e8d5454b3f Folha 7 - https://sig.lneg.pt/metadados/catalog/search/resource/details.page?uuid=87fc2002416349c793c9512512db2e52 Folha 8 - https://sig.lneg.pt/metadados/catalog/search/resource/details.page?uuid=a5d86c88ed884db1a5973c9e93e5d1cc

  • Carta geológica editada em formato frente e versos, incluindo a seguinte informação: Frente da Carta: Geologia 1:400 000; Corte Geológico 1:400 000 (escala horizontal); Legenda Geológica; Localização dos principais Afloramentos; Ocorrências e Recursos Minerais (localizados no mapa e em listagem numa Tabela); 346 Sondagens (captação de água, poços e algumas sondagens mineiras). A base topográfica foi desenhada expressamente para esta edição (Base Topográfica LNEG-IICT, 2011), a partir de cartografia na escala 1/50 000 (72 folhas editadas entre 1953 e 1966). Foi atualizada para 2013 sobretudo no referente à redistribuição da população e à reconfiguração da rede viária, face a alterações profundas que marcaram o país durante a guerra (1963-1974) e após a independência. Inclui estradas, caminhos, povoações, rede hidrográfica, planos de água (vendus e lagoas), toponímia, altimetria (pontos cotados e curvas de nível). O litoral tem continuidade com a plataforma continental, sendo apresentada a batimetria, facilitando a perceção do delta correspondente ao Arquipélago Bijagós. No verso da Carta: 346 “logs” de sondagens e poços, com a profundidade de captação de água e com a interpretação da sequência atravessada (litologia / estratigrafia); Extrato de Imagem de satélite, incluindo grande parte do litoral do país, para visualização do transporte sedimentar no Delta dos Bijagós e na foz do rio Geba; Esboço geomorfológico e texto explicativo sobre a geomorfologia e morfologia do território; Corte Geológico da bacia mesocenozóica, com texto explicativo e Coluna Litostratigráfica tal como seguida em pesquisa de hidrocarbonetos; Carta hipsométrica; Mapa Administrativo do país (regiões, sectores e cidades); Mapa com a Divisão Cartográfica; Bibliografia, geral e sectorial (geologia, cartografia, hidrogeologia, recursos minerais, etc.); Lista de autores e colaboradores; Fotos de afloramentos.

  • This Spatial Data Set is the isobatimétrica information provided by the Hydrographic Institute.

  • Programa da Orla Costeira de Ovar - Marinha Grande (POC-OMG). O POC-OMG abrange os municípios de Espinho, Ovar, Murtosa, Aveiro, Ílhavo, Vagos, Mira, Cantanhede, Figueira da Foz, Pombal, Leiria, Marinha Grande. O programa foi publicado em Diário da República e está em vigor. A sua disponibilização no SNIT aguarda conclusão do processo de depósito.

  • Informação relativa aos Edifícios da Carta Itinerária escala 1:500 000 das localidades em função da sua classificação, incluindo informação cadastral considerada de interesse militar para esta escala. Esta série, como cobertura completa do território continental na escala 1:500 000, compreende uma única folha sendo disponibilizada, em virtude da sua natureza, nas versões desdobrável ou plana, razão pela qual tem sido denominada como carta militar itinerária.

  • A Carta de Depósitos Minerais da Região Norte inclui um total de 800 depósitos - minerais metálicos, minerais não metálicos e rochas industriais concessíveis - na sua maior parte fruto da orogenia Varisca. Trata-se do sector do país com maior número e variedade de tipos de mineralizações conhecidas. Tais depósitos compreendem desde simples ocorrências até jazigos de grande dimensão. No grupo dos minerais metálicos estão representadas mineralizações de: antimónio, arsénio, berílio, bismuto, chumbo, cobre, crómio, estanho, ferro, lítio, manganês, molibdénio, níquel, ouro, prata, tântalo/nióbio, titânio, tungsténio (volframite), tungsténio (scheelite), urânio e zinco. O grupo dos minerais não metálicos e das rochas industriais concessíveis inclui: barita, caulino, areias cauliníferas, carvões (metamorfizados), talco, amianto (asbesto), grafite, flúor (fluorite), quartzo e feldspato. Ao nível da representação, em cada depósito mineral podem ser observados diversos elementos: para além do nome do depósito mineral e do número atribuído, cada substância surge representada por uma cor; quanto à dimensão, para além das ocorrências, os jazigos/jazidas estão classificados em pequenos, médios e grandes, com símbolos de dimensões apropriadas; relativamente à morfologia, os depósitos minerais surgem classificados em vários tipos: bolsada, brecha, chaminé, disseminação, estratiforme, estratóide, filoniano, irregular, lenticular, massa, outro, stockwork e zona de cisalhamento, representados por um símbolo próprio e incluem a respetiva direção quando conhecida; ao nível da caraterização genética, a classificação está subdividida em 2 grandes grupos: depósitos minerais metálicos; depósitos minerais não metálicos e de rochas industriais concessíveis, para um total de duas dezenas de tipos genéticos base.