From 1 - 10 / 12
  • A Carta de Ocorrências Minerais de Portugal Continental à escala 1:500 000, contém a localização de 2277 depósitos minerais, cuja informação se encontra descrita no Sistema de Informação de Ocorrências e Recursos Minerais Portugueses – SIORMINP. Inclui dados referentes à localização, substâncias úteis, dimensão, morfologia e mostra o contexto geológico dos depósitos minerais nela representados.

  • Inclui-se nesta série alguma informação relativa à Carta Administrativa Oficial de Portugal (CAOP). Esta é uma carta administrativa que regista o estado da delimitação e demarcação das circunscrições administrativas do território nacional. A responsabilidade da sua execução é do Instituto Geográfico Português (por Despacho Conjunto nº 542/99, de 31/05/1999, publicado no D.R. nº156 de 07/07/1999). No que às unidades administrativas diz respeito esta série cumpre a especificação (NATO) MIL-J-89100 (requisitos para a “Defense Mapping Agency's (DMA) 1:250,000 Scale Joint Operations Graphics Series 1501A”).

  • A série 1501A, na escala 1:250 000, inicialmente de acesso restrito encontra-se actualmente disponível ao público. Também aqui a informação relativa à rede hidrográfica incluí todas as grandes massas de água, principais cursos de água e algumas áreas que ainda são incorporadas nesta classificação para esta série específica. Esta cumpre a especificação (NATO) MIL-J-89100 (requisitos para a “Defense Mapping Agency's (DMA) 1:250,000 Scale Joint Operations Graphics Series 1501 Air”).

  • A série 1501A, na escala 1:250 000, inicialmente de acesso restrito encontra-se actualmente disponível ao público. Também esta inclui informação relativa à Altimetria. O catálogo de entidades geográficas para esta série inclui: vértices geodésicos; pontos cotados e curvas de nível. Estando também disponível, ao cliente, todas as entidades que se incluem ou de alguma forma alteram a superfície do terreno, como seja o caso de: edifícios; obras de arte; manchas florestais; socalcos; aterros e desaterros; edifícios; rede de transportes; etc. Esta série cumpre a especificação (NATO) MIL-J-89100 (requisitos para a “Defense Mapping Agency's (DMA) 1:250,000 Scale Joint Operations Graphics Series 1501A”).

  • A série 1501A, na escala 1:250 000, inicialmente de acesso restrito encontra-se actualmente disponível ao público. Também esta inclui informação relativa ao edificado inclui a tipificação da sua utilização (fins habitacionais, comerciais, segurança, educação, governamental, militar, religioso, recreativo, justiça, etc.) e ainda informação cadastral considerada de interesse militar. Esta série cumpre a especificação (NATO) MIL-J-89100 (requisitos para a “Defense Mapping Agency's (DMA) 1:250,000 Scale Joint Operations Graphics Series 1501A”).

  • Esta base de dados é constituída por fotos e informação genérica constante do "Catálogo de Rochas Ornamentais Portuguesas", que se encontra disponível nos pontos de venda do Laboratório Nacional de Energia e Geologia (LNEG) ou para consulta nas bibliotecas dos respectivos pólos. As fichas que se apresentam para cada rocha sintetizam os resultados de estudos efectuados e referem-se a tipos de rochas ornamentais representativos da produção nacional, designadas pelo seu nome comercial mais comum.

  • A série 1501A, na escala 1:250 000, inicialmente de acesso restrito encontra-se actualmente disponível ao público. Também este reportório toponímico se encontra estruturado em ficheiros 2D, nos quais a informação está directamente relacionada com a denominação das entidades geográficas representadas. Esta série cumpre a especificação (NATO) MIL-J-89100 (requisitos para a “Defense Mapping Agency's (DMA) 1:250,000 Scale Joint Operations Graphics Series 1501 Air”).

  • Altimetria corresponde à informação tridimensional, descritiva do relevo e de todos os aspetos topográficos considerados relevantes a 3 dimensões. Neste domínio da altimetria incluem-se as Curvas de Nível, os Pontos Cotados e outros elementos como escarpados, taludes e socalcos. A informação (3D e 2D) encontra-se em formato vectorial, estruturada, multicodificada e caracterizada de acordo com o estabelecido nas normas técnicas, seus anexos e catálogo de objectos da DGT, para a escala 1:10 000.

  • Carta obtida por georeferenciação a partir dos Ortofotomapas Setembro de 2002 e posterior validação no terreno, produzida pelo Serviço Municipal de Protecção Civil (SMPC), da Câmara Municipal de Sintra(CMS).

  • O Catálogo de Recursos Geotérmicos de Portugal Continental foi elaborado na década de 90, pelo então Instituto Geológico e Mineiro, tendo sido preocupação dos organismos que lhe sucederam nas competências (DGEG e LNEG) mantê-lo atualizado, tendo em vista fornecer informação geral sobre este potencial energético e dar a conhecer as potencialidades do nosso País, numa perspetiva de angariar eventuais interessados em explorar e utilizar estes recursos.