From 1 - 4 / 4
  • Este conjunto de dados geográficos, produzido pelo ICNF (Instituto da Conservação da Natureza e das Floresta), corresponde ao 6º Inventário Florestal Nacional (IFN) e foi preparado para ser disponibilizado como Linked Open Data (LOD) em formato RDF, com informações agregadas de acordo com as NUTSIII, incluindo as ontologias geradas, no âmbito do projeto Cross-Forest. O IFN é um processo de natureza estatística e cartográfica, que tem por objetivo avaliar a abundância, estado e condição dos recursos florestais nacionais. No IFN, a produção de estatísticas baseia-se em processos de amostragem, os quais são realizados em diferentes etapas que compõem a tarefa global de Inventário. Em Portugal continental, o IFN iniciou-se em 1965 e, a partir dessa data, tem-se mantido de forma permanente com uma periodicidade aproximada de 10 anos. Os resultados são obtidos com base na Nomenclatura das Unidades Territoriais Estatísticas (NUTS), ao nível NUTS-I (Portugal Continental, Açores e Madeira), regionalmente (NUTS-II) e no IFN 6, também ao nível sub-regional (NUTS -III) para os principais indicadores.

  • O conjunto de dados de estatísticas de incêndios florestais refere-se a base de dados de incêndios florestais transformada em RDF, incluindo as ontologias geradas, no projeto Cross-Forest. Para a transformação dos dados em RDF, foi seguido o fluxo de trabalho onde os dados no formato XLS do Instituto da Conservação da Natureza (ICNF) e das Florestas foram pré-processadas para dados tabulares padrão em CSV, em seguida, transformados em RDF.

  • Coordenadas dos fotopontos (FP) da 3.ª Revisão do Inventário Florestal Nacional (3.ª Rev. IFN), também designado por 4.º IFN (IFN4) , obtidos da fotointerpretação, monoscopica, sobre cópias, à escala 1:10.000, do vôo efectuado para todo o território Continental à escala 1:30.000. Os FP contêm a classificação quanto ao uso do solo (agrícola, florestal, incultos, improdutivos, social, águas) e ocupação das espécies florestais (pinheiro bravo, pinheiro manso, outras resinosas, sobreiro, azinheira, outros quercus, eucalipto, castanheiro e outras folhosas). As coordenadas de cada FP têm um erro associado não constante pelo que não podem ser utilizados em trabalhos cuja geo-referenciação exija precisão.

  • Mapa do uso do solo de Portugal Continental produzido a partir do ficheiro de fotopontos do IFN5. Os fotopontos foram objecto de um processo de generalização espacial em ambiente Geomedia com utilização do algoritmo: Complex Polygon Partitioned Boundary. São consideradas as seguintes classes de uso do solo: Floresta, Matos, Águas interiores, Agricultura e Outros usos. Os códigos dos usos do solo seguem a legenda do Manual de Fotointerpretação do IFN5.